Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009

Mistura de sensações!

 

Mixologia Molecular

www.glycotrainer.com

 

Mais uma vez, deixo aqui uma foto do meu "incansável esforço" em tentar

compreender como se pode tirar melhor partido de todos estes produtos fantásticos que nos permitem alcançar resultados únicos e originais.

 

Mas...não pensem que tudo isto foi produzido e compreendido num mês, não, já lá vão alguns anos a "brincar", com estas coisas e ainda não estou enjoado...

 

A verdade de um chefe...!

 

Sabem, há alguns por aí que me dizem que não devo mostrar tudo aquilo que fiz, ou melhor, vou fazendo, sobre este tão actual conceito da mixologia molecular aplicada às composições de bar, mas não consigo resistir e se ensino os meus alunos e lhes mostro estas coisas, então eu sinto que estou a cumprir com a minha missão, não foi assim comigo quando estava no lugar de aluno por parte de alguns, mas da minha parte se hoje todos vocês tem alguma coisa como certa é de que eu nunca irei ocultar, inibir ou mesmo esconder o que faço de todos vocês.

 

É um prazer ensinar quem quer ser ensinado... e à frente do meu conhecimento nunca irei colocar, o que alguns "Chefões" ou Catedráticos do Bar fizeram ao longo da vida, porque se hoje sei o que sei e que ainda é pouco, foi porque alguns Chefes ou Amigos me ajudaram a compreender muito do que sei hoje.

 

Este blog nunca terá uma placa como esta...

comprovem...

Acompanhem sem receios...

 

 

 

 

 

Não disse... ainda não acabei... e tomem lá mais uma...

 

 

 

 

Ravioli de Xarope de Coco com Amora selvagem.

Aletria de Canela

Copo a Licor - Natas aromatizadas com chocolate Mint

Copo tipo Pousse Cafe - Malibu com Mirtilo selvagem e Caviar de Frangelico

Caviar de Frangelico

1/2 Noz

 

 

Produtos utilizados:

Xantana

Algin

Calcic

Iota

 

Aquele abraço,

 

 

BARDOCHEFE


Postado por bardochefe às 20:37
link do post | Dar Opiniões | favorito
Sábado, 14 de Fevereiro de 2009

Dia Dos Namorados

PARA O DIA DOS NAMORADOS!!!!!

 

*****

 

 

decoração e cocktail elaborado pelo R\B2º Ano

 

 Dia dos Namorados: 7

 

Tenham um óptimo dia! e sejam criativos :)

 

Bardochefe


Postado por bardochefe às 00:58
link do post | Dar Opiniões | favorito
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Vem da Grécia... a mais forte do mundo!


 


Bebida Mais forte do mundo
O SEGREDO DO ANIS...........
 
 
Quando o assunto se trata da bebida mais forte do “mundo”, os valores escalam drasticamente, há algum tempo atrás o famoso Absinto era a bebida mais forte, pois é… era, os árabes inventaram uma bebida parecida com Anis chamada de “Araque” com teor alcoólico até 80%.



 
Em 2007 uma destilaria do Reino Unido, iniciou a fabricação de uma edição especial de um whisky com 98% de teor alcoólico, mas até hoje nada...
 
Uma empresa produtora de cerveja alemã desenvolveu uma cerveja com um gosto misto de cerveja com xerez e com teor alcoólico de 25%, o cervejeiro afirma que dois copos são o suficiente para “as pessoas começarem a cair que nem tordos”.
Esta cerveja fica a fermentar doze meses para adquirir o teor alcoólico desejado.


 
Anis - Semente usada principalmente em pastelaria (doces e bolos). Também aromatiza o pastis francês, o Ouzo grego e o Arak do Médio Oriente, bebidas típicas, normalmente servidas com água e gelo.
 
Arak
O Arak, também conhecido como Raki na Turquia, é um licor com sabor a anis originário do Médio Oriente ou do Mediterrâneo, bastante similar ao Ouzo da Grécia, embora mais forte.
O Irão, a Síria, o Líbano, Israel, a Turquia e a Jordânia, todos estes países produzem diferentes variedades de Arak.
 
 
 
 
O nome desta bebida deriva da palavra "arak”, que em árabe significa sumo ou suor, que é alias mais apropriado uma vez que o “suor” do destilado condensa para formar o “sumo” ou o Arak no recipiente de condensação. Trata-se de uma bebida basicamente destilada a partir da polpa de uva ou de melaços.
O Arak é tradicionalmente destilado em alambiques de cobre, através de um processo de dupla destilação. A primeira destilação em tudo se assemelha àquela que se faz para obter aguardente portuguesa é uma aguardente transparente, e origina um destilado com um volume alcoólico entre os 45 e os 50%.
É durante a segunda destilação que o Arak adquire o seu sabor peculiar. O anis é colocado no alambique juntamente com o destilado, processando-se a sua destilação muito lentamente. A destilação lenta e o controlo do rácio de anis concedida ao destilado, são em conjunto o segredo para produzir um produto de excelente qualidade com uma percentagem de álcool que varia entre os 69 e os 71%.
A Alquitarra é por muitos privilegiada devido ao seu demorado processo de destilação, sendo especialmente aconselhada para este tipo de destilação.
 
Esta bebida é servida com água diluída, o que lhe confere uma cor esbranquiçada. Esta característica, juntamente com a sua elevada concentração alcoólica deu origem ao nome “leite de leões”. Normalmente é acompanhada com aperitivos conhecidos como “mezza”, semelhantes às tapas ou servida em churrascos, sendo alternadamente bebida com água. No Médio Oriente as destilarias das povoações locais costumam fazer uma festa enquanto destilam o Arak, onde abunda a bebida e claro, “mezza”.
 
 
 mezza
 
 
No Líbano, o Arak é armazenado em jarras de barro, uma tradição que remonta da época dos Fenícios. É aqui que o Arak é desprovido de quaisquer impurezas e amadurecido, adquirindo uma propriedade que o envelhecimento em jarras de barro lhe confere. Durante o processo de envelhecimento pode perder volume alcoólico, 3 a 4%, a chamada “porção dos anjos”.
OUZO
 
plomari ouzo - ouzo bottle
 
A questão de quando e onde se produziu o primeiro ouzo destilado, não é conclusiva. O ouzo foi criado a partir da Tsipouro, que já existe desde o século XIV, tanto pela população grega e turca da Ásia Menor, foi queimado.
Ouzo, conforme apresentado na sua forma actual já é bastante conhecido, e foi a partir do Século XIX que passou a ter grande produção.
 
Ouzo é fabricado a partir de álcool puro, para além de diversas ervas e especiarias, são usadas especialmente sementes de anis e / ou funcho que são determinantes para dar o sabor característico de ouzo. Para o ouzo ter mais qualidade, após este o processo atrás descrito é novamente destilada e com o passar dos anos em repouso ganha suavidade.
O Ouzo possui cerca de 40% de teor alcoólico, nas garrafas de venda ao público.
O Ouzo é, portanto, um espírito especial com aroma a anis.
 O Teor alcoólico mínimo deve ser de 37,5% em volume.
 O OUZO  só é produzido na Grécia e no Chipre, deve ser incolor e tem um teor de açúcar de 50 g / l.
Na Europa Central o ouzo é principalmente bebido muito frio e como um aperitivo, mas é também usado para Cocktails.
Na Grécia, no entanto, é servida muitas vezes só com água e gelo mas em proporções definidas pelo cliente .
Não é tradicional na Grécia beber a Ouzo pura.
 
 
 
 
TSIPOURO
 
 
 
 
Semelhante ao Raki e à Cretense Tsikoudia, é uma aguardente Grega de dupla destilação.
Tsikoudia (τσικουδιά grego), também conhecido como Raki (grego ρακή / ρακί), a versão Cretan do resto da Grécia, conhecido como bagaço Tsipouro Brands e é considerada como algo mais do que isso. Raki é feita a partir de restos do mosto para a produção de vinho destilado, é claro e contém 30 a 40 por cento em volume de álcool
Tsipouro é originário da região da Macedónia. Tsipouro é o resíduo da prensagem das diferentes variedades de uvas brancas, como Roditis, Athiri Assyrtiko e duas vezes destilada. É só depois da primeira destilação, que é, por vezes, como o turco Raki aromatizado com anis.

 

 

 

 

Bardochefe


Postado por bardochefe às 23:42
link do post | Dar Opiniões | ver opiniões (1) | favorito
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

Tequila, a sua história...

 

 
 
 
Agave tequilana, é desta planta que a Tequila tem origem.
 
 

A Tequila é uma aguardente mexicana que tal como o Cognac ou o Porto tem uma região própria.
Tequila é uma bebida alcoólica destilada originária do México feita através da destilação do sumo de uma planta da América Central, o Agave tequilana (também chamado agave azul ou agave azul de Weber) este fruto leva dez a doze anos a amadurecer e pode atingir os 50 kg de peso, 60 cm de altura e 45 cm de diâmetro. . Fortemente aromática, a bebida apresenta diferentes graus de cor, sabor e aroma conforme o tempo de envelhecimento sendo designada por tequila Blanco, Joven, Reposado, Añejo e Extra Añejo em ordem crescente segundo o 
tempo de maturação.
É oriunda das cidades de Tequila, Arenal, Anatitla, Aranda e da região de Guadelajara, no estado de Jalisco. Produz-se desde o tempo dos astecas.
 

 
 
Modo de Fabrico:

 photo of worker cutting an agave bulb

 
O Agave Azul é uma planta que se assemelha a um abacaxi gigante e só se desenvolve em terrenos de solo vulcânico e clima árido.
O Agave precisa de 8 a 10 anos de idade para estar pronto para produção e proporciona à Tequila um sabor inconfundível.
São necessários 7 kilos de Agave para produção de 1 litro de Tequila.
A produção tem inicio com o assar das “Piñas” da Agave Azul por mais de 48 horas arrefecendo de seguida por mais 14 horas antes de serem retiradas dos fornos, para converter as fibras em açúcar fermentável.
Depois dessa etapa são moídas para extração de todo açúcar e o resultado é um rico líquido designado por “Aguamiel”.
Nesse liquido Adiciona-se a levedura natural para fermentação, que transforma as moléculas do açúcar em álcool, ficando assim num género de vinho de Agave possuindo 10 à 12% de teor alcoólico. Este vinho deve ser destilado 2 vezes, deixando sempre de parte a cabeça e a cauda do produto para que se possa retirar a melhor parte da destilação, o seu coração.
Por fim, a tequila que nasce “Prata” é repousada ou envelhecida.
jose-cuervo-reserva
 
 
 
Classificação
 
Existem diversos tipos e classificações de Tequila. Para se ser um verdadeiro conhecedor, em primeiro lugar precisamos saber se a Tequila que vamos provar é “blended” ou 100% Agave.
As duas são boas, mas, as Tequilas 100% Agave possuem o tradicional sabor da Tequila mais acentuado. Além disso, são classificadas pelo tempo de envelhecimento: Jovem, Reposado ou Añejo.
Tequilas Jovens tem até 2 meses de envelhecimento em cascos de carvalho (normalmente as Tequilas brancas – silver), as Tequilas “Reposado” tem de 2 meses a 1 ano e as Tequilas “Anejo”, envelhecem ou reposam por mais de 2 anos.
Todas estas normas estão legisladas pelo governo mexicano para que a Tequila possa ser comercializada e consumida nas melhores cindições.
 
Consumo
 
A meneira mais tradicional para se beber Tequila é colocar sal no bordo do copo ou na mão, entre o polegar e o dedo indicador, para que rapidamente se possa colocar na boca, de sguida beber rapidamente a Tequila e morder uma rodela de limão.
Como outras bebidas Espirituosas, conta a lenda que a tequila tem um copo especial para ser degustada, o "caballito", com 60 ml de volume. Ela também pode ser saboreada em taças de pé alto com capacidade de 200 ml.
No entanto, a maneira correcta e praticada por degustadores da bebida dispensa o sal e limão.
A bebida é servida em dose adequada 400ml e passa por análise sensorial, ou teste olfativo, onde podem ser identificados aromas presentes caracteristicos da Tequila ou do seu envelhecimento.
A degustação faz-se de forma lenta, em pequenos goles que passam por toda a boca antes de serem engolidos, só assim é possível analisar atributos como acidez e gostos residuais.
 
jose-cuervo-black
 
 
 
Origem do "Shot"
 
Apesar de ser um destilado versátil, a Tequila é muito conhecida pelo seu mais famoso ritual: O “shot” com sal e limão.
Ninguém sabe ao certo como isto tudo começou.
Mas a lenda conta que foi durante uma epidemia mundial de gripe em 1918, que alguns médicos começaram a receitar “shots de Tequila” como tratamento.
O que não foi nenhuma surpresa é que mesmo depois da epidemia, muitos alegavam estar com gripe para continuar com o tratamento, ou seja; só com o pretexto de beber Tequila.
A melhor Tequila para se beber em shot's é uma Tequila 100% Agave envelhecida, ou seja; “Reposado” ou “Añejo”.
Em Portugal, estão já disponíveis a Tequila Jose Cuervo Tradicional 100% e as Tequilas de diversas marcas “Reposado” e “Anejo”.
Além do shot com sal e limão, os mexicanos costumam beber a bandeira mexicana:
Um shot de tequila (dourada), um shot de sumo de limão (verde) e um shot de sangrita, sumo de tomate temperado com piri-piri.
 
 jose-cuervo-gold

 

 

Bardochefe


Postado por bardochefe às 21:08
link do post | Dar Opiniões | ver opiniões (3) | favorito
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

Mais um cocktail molecular...

 

De regresso à criatividade...

 

Mais um resultado fantástico, este cocktail tem a particularidade de estar apresentado numa taça a cocktail invertida sendo que, o que se pode provar no seu interior, também está servido neste caso na base de taça, no pé da taça a cocktail está xarope da monin de coco com raviolis de blue coraçao com mirtilos e de groselha.

 

 

 

Produtos utilizados

Iota

Citrus

Algin

Calcic

 

 

Bardochefe


Postado por bardochefe às 16:39
link do post | Dar Opiniões | favorito
Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2009

Cocktails Gourmet

Diz-se por aí que está ser criada uma nova tendência para bebidas de bar.

 

Cocktails Gourmet?!

 

 

 

 

Bom, que poderei eu dizer acerca desta nova tendência?

 

Sempre que faço um "novo cocktail", estou a pensar em criar algo que ainda não exista, ou por outras palavras, a trabalhar com produtos pouco utilizados nos cocktails clássicos da IBA.

 

 

Welcome drink, com polpas de Frutas Tropicais naturais, feito à escolha do cliente, com decorações simples e com fruta natural de Guarnição

 

 

Assim sendo, deixo-vos aqui a origem desta nova tendência para descanço de algumas mentes criadoras de tendências, julgando eu, que nesta altura a tendência do barman será, a de acompanhar sempre as tendências gastrnómicas utilizadas hoje em dia pelos mais vanguardistas Chefes de Cozinha.

 

Só por curiosidade - No último jantar que dei em minha casa, servi ao meu convidado, Chateaux Lupiac de 2004 (Branco Doce, semelhante a um Late Harvest), este convidado por coincidência é chefe de cozinha, um dos melhores na minha opinião na actualidade, mas ainda muito novo, mas apenas de idade e detectou nesse vinho um intenso sabor a Kiwano.

 Eu só pude sorrir... e só por coincidência também na sobremesa que foi servida neste jantar este fruto estava presente.

 Isto, apenas e só para dizer que Gourmet, por muito que queiramos ou não, tem única e simplesmente a ver com a forma como nós combinamos alguns elementos com outros de forma a tirarmos o melhor partido das suas características ao nível dos seus sabores e das suas texturas, claro e depois podemos falar da forma como apresentamos as bebidas e\ou pratos.

 

 

Gourmet Cocktails Bares, são hoje em dia apenas um tipo de Bares criados em 2006 e atingiram o seu auge no fim de 2007

 

Este tipo de Bares, adicionaram com sucesso um sabor único aos inúmeros eventos que estes foram promovendo em toda a Europa, que vão desde os mais simples aos mais glamorosos Cocktails e eventos, mas sempre acompanhados por um excelente serviço, que só por si, tem um enorme impacto em todos os eventos com Glamour. 


Com originalidade e perícia se têm preparado, nestes bares, cocktails com excelente apresentação, temáticos, especiais e extraordinários à vista do cliente, sempre que as ocasiões assim o obriguem.

Todas as bebidas utilizadas neste tipo de bares são preparadas a partir de ingredientes saudáveis; Sumos frescos naturais, polpas de frutas e super premium garnished licores com frutas exóticas e flores.

Oferecem também uma aparente e interminável lista de regalias para acompanhar os requintados cocktails, tais como diversos aperitivos sólidos "À la carte", frutas frescas como guarnição desses mesmos cocktails e acima de tudo um ambiente perfeito para qualquer evento.

 

Bares em que o Aço inox reina, equipados com iluminação LED, que pode brilhar em qualquer tom ou cor para criar uma atmosfera de sonho a qualquer evento e paredes pretas com néons.

Para complementar, mobiliário elegante e confortável,
pessoal altamente qualificado a trabalhar personalizando o serviço até ao limite, desde a compra do seu próprio copo com o seu nome gravado até a encomenda de uma garrafa prepositadamente para um qualquer cliente.

 

 

 

Que Tendência será esta a minha? ou.. O que serão Cocktails Gourmet?

 

 

 

Cocktail "Flor de Anis"

Gelatina de Blue Coraçao com Iota, que serve de base em toda a taça a cocktail e lhe dá o aspecto de Flor com xarope de Coco e anis espessado com Xantana e Ágar Ágar
 

Bardochefe


Postado por bardochefe às 18:18
link do post | Dar Opiniões | favorito

Whisky, Whiskey, Rolls Royce, Honda...

A curiosidade é o fim deste Post...
 
A história do Whisky, ainda que abreviada remete-nos sempre para os tradicionais países em que se produz, mas...
 
 
Whisky /Whiskey
 
Começamos por explicar qual a diferença entre o whisky e whiskey.
Ambas as palavras querem dizer a mesma coisa. No entanto, Whisky é o nome que os escoceses dão à sua famosa aguardente de cereais produzida à base de cevada maltada, cevada não maltada e milho.
Os canadianos usam a mesma palavra para definir o mesmo tipo de espírito.
Na América e na Irlanda usa-se a palavra whiskey para definir um tipo de aguardentes quase idêntico.
O leitor encontrará as diferenças na definição técnica dos Whiskeys Escoceses e Whiskeys Americanos.
A palavra whisky deriva da palavra gaélica uisgebeatha ou da palavra celta uisgebaugh. Ambas as palavras significam "Água da Vida" (Water of Life / Eau de Vie).
 
Ainda hoje não se sabe concretamente quem começou a produzir o whisky, se a Escócia ou a Irlanda.
Segundo alguns historiadores foram, provavelmente os monges irlandeses que começaram a produzir o whisky e contribuíram para que o segredo se espalhasse até aos Highlands, através de outros monges lá fixados.
O aparecimento desta bebida foi bem acolhido na Escócia há mais de mil anos, mas apenas se encontra uma referência ao mesmo no ano de 1494, na época medieval.
 
Nos arquivos do Ministério da Fazenda existe um registo desse tempo que diz o seguinte: "Oito Bolls (recipientes) de malte/cevada para o frade John Cor fazer Aquavitae". Os Bolls eram velhas medidas em madeira usadas para a cevada. No início do século XVI, no ano de 1506, no tempo do rei James IV da Escócia, o seu tesoureiro marcou pagamentos de impostos especiais nos dias 15 e 17 de cada mês, sob a designação "Impostos para a Água da Vida do Rei".
Em 1618 o whisky era já referenciado com este nome, ou como Viskie.
Naquele tempo quase todos os grandes senhores da Escócia possuíam a sua destilaria privada e faziam uma distribuição generosa por todos aqueles que os serviam e cuidavam das suas casas e terras.
Nas cidades e nas vilas os vizinhos compartilhavam entre si as destilarias que ainda eram consideradas ilegais.
Nessa época a Escócia era considerada como um lugar selvagem e pouco hospitaleiro. Daí os sucessivos governos britânicos terem encontrado grandes dificuldades em cobrar taxas aos proprietários das destilarias, aos quais passaram a chamar "contrabandistas".
Estes fabricantes de whisky eram realmente mais rápidos do que os fiscais do governo, conseguiam mudar as suas destilarias sem deixarem rasto.
Esta situação arrastou-se até 1814. A partir daqui a produção do whisky passou a ser controlada pelo, governo que com o tempo o se tornou o rei das bebidas.
 
Produção do Whisky
 
A produção do whisky escocês passa por diversas fases, tais como: maltagem, mistura, fermentação, destilação, envelhecimento/amadurecimento, blendagem/combinação, filtragem e engarrafamento.
 
Maltagem
 
A cevada é o elemento essencial para a produção do whisky escocês e inclusive do irlandês. As qualidades ricas deste cereal tornam-no indispensável no fabrico do whisky.
Nesta fase a cevada é mexida e "peneirada" para remover qualquer corpo estranho. Depois é mergulhada em tanques especiais durante dois ou três dias. Em seguida espalha-se em solo apropriado, quase sempre aquecido (malting floor), que provoca a germinação.
A germinação demora de oito a doze dias dependendo normalmente da época do ano em que é feita e também da qualidade da cevada. A germinação é interrompida quando o malte atinge a medida de uma polegada (1 Inch). O malte verde seca numa estufa ou forno aquecidos a fogo de turfa. É deste fogo de turfa que depende a qualidade do whisky.
O malte é arrefecido e armazenado durante um mês.
 
 
Mistura
 
O processo de mistura é semelhante ao da cerveja. Consiste na mistura do malte verde com os outros cereais já previamente cozidos. Essa mistura é feita numa tina com água a ferver, obtendo-se assim o mosto.
(Esta mistura não é usada nos whiskys de malte.)
Fermentação
O mosto é colocado em recipientes de aço ou cubas de lavagem para arrefecimento. Dá-se a fermentação depois de lhe serem adicionadas leveduras que atacam o açúcar, transformando-o em álcool bruto de baixa graduação.
Este líquido, conhecido por "Wash", é composto por 90% de água e 10% de álcool de baixo teor alcoólico (aproximadamente 5%).
Toda esta operação demora cerca de 48 horas.
 
Destilação
 
O líquido obtido após a fermentação é colocado no alambique para destilação: Pot Still no caso do Malte Whisky e Patent Still ou Coffey Still quando se trata de Grain Whisky.
 
Envelhecimento/Amadurecimento
 
Após a destilação os whiskys são colocados em barris de carvalho que antes tenham sido utilizados com Jerez ou Porto. Algumas marcas usam barris que foram usados para o envelhecimento do Bourbon.
No caso do whisky de malte os barris são os mesmos que serviram para envelhecer os sherry.
Os barris usados impedem que o aroma excessivo a madeira realce no whisky.
É por esta razão que não são utilizados barris novos.
Neste período o whisky adquire a sua cor e aroma.
O período mínimo de envelhecimento para o Scotch Whisky é de três anos. O Malte Whisky tem um período de envelhecimento que oscila entre os cinco e os doze anos.
 
Combinação/Blendagem
 
Os Whiskeys Blended são uma mistura de vários tipos de whisky, mas sempre com uma percentagem de malte que remonta sensivelmente ao ano de 1880.
Nesta combinação ou blendagem podem ser usados de 15 a 50 tipos de whisky.
As proporções e tipos a usar são uma fórmula secreta que cada companhia produtora guarda religiosamente pois, dela depende o tipo de whisky a produzir.
 
Origem do Whisky Blended
Em 1880, quando na Europa as vinhas foram atacadas de moléstia, a produção do vinho diminuiu. Os consumidores de aguardente viram-se na necessidade de procurar alternativas. Uma delas foi o Scotch Whisky.
No entanto, o whisky destilado em Pott Still (Malte) era considerado demasiado forte e até caro para ser consumido no dia-a-dia. Daí o aparecimento do whisky de grão (Grain Whisky) e do Blended Whisky.
Produzem-se mais de 2.000 tipos de whisky escocês para a venda no mercado britânico e também para o mercado exportador. Este número bastante significativo é controlado por um pequeno número de firmas.
Uma delas, a Distillers Company (DCL), agora United Distillers, controla mais de quarenta destilarias.
 
Filtragem/Engarrafamento
 
Os Blended e Malte Whiskeys são filtrados para que seja retirado o possível depósito. Algumas firmas usam o sistema de filtragem que consiste em levar o whisky a baixas temperaturas, o que o faz turvar e lhe provoca um depósito. Este é removido mais facilmente. Voltando à temperatura ambiente o whisky readquire o seu brilho normal. Depois desta fase o whisky fica pronto para o engarrafamento, selagem e rotulagem.
No rótulo deve ser obrigatoriamente mencionado o tipo de whisky e a idade quando se trata de um whisky velho. No caso de um whisky velho mas Blended, deve ser sempre considerado o mais novo dos whiskeys, o mínimo exigido pela lei. Exemplo: se no rótulo for mencionado 12 anos, o whisky mais novo desta blendagem ou mistura deve ter 12 anos.
 
Particularidades
 
- Recentemente apareceu no mercado um tipo de whisky de Malte, o Blended Malte, que consiste numa mistura de vários Malte Whisky.
 
Para evitar confusão com o Whisky Blended é chamado Vatted Malte.
- Na maioria dos whiskeys adiciona-se caramelo, para ir de encontro aos desejos do consumidor, em relação à cor e ao aspecto.
Poucas são as marcas que não o usam. A um dos responsáveis da Cutty Sark quando lhe perguntaram porque era o seu whisky tão
claro, ele com o seu humor britânico respondeu com esta frase:
"Porque são os outros whiskeys tão escuros?"
- O Whisky Scotch deve a sua qualidade a três coisas essenciais: à qualidade da turfa usada na secagem do malte; à óptima qualidade da água dos Highlands Springs, usada na mistura do whisky, e ao clima húmido da Escócia que, por si só, é garantia de qualidade no envelhecimento do whisky.
- A destilaria Glenlivet é das mais antigas da Escócia. Foi a primeira a ser legalizada pelo seu fundador George Smith. Hoje, em conjunto com outras destilarias, forma o grupo Glenlivet and Glengrant Distilleries, Ltd. e é desde 1978 propriedade do colosso no mundo das bebidas, a Seagram's Company, Ltd.
- Na produção do whisky de malte, para além do famoso malte dos Highlands, são também usados maltes dos Lowlands Islands (ilhas do Skye, Islay e Jura) e Campbeltown.
Para além dos citados países produtores de whisky é de salientar ainda o Japão, a Austrália e a Nova Zelândia. Os whiskeys produzidos nestes países dificilmente se encontram no mercado europeu.
 
No Japão, os whiskeys mais conhecidos são o Suntory, o Nikka e o Sanraku.

A graduação alcoólica normal nos whiskeys oscila entre os 35º e os 65º. Algumas marcas de Malte Whisky ultrapassam os 60º.
Malte Whisky: O whisky de malte é destilado duas vezes. Ao líquido obtido da primeira destilação dá-se o nome de "Low Wines". Na segunda destilação o espírito obtido é apreciado por um técnico, stillman, que apenas aproveita o chamado "coração" do líquido. Separa a "cabeça" a que se chama "Foreshots" e a cauda a que se dá o nome de "Feints". O líquido obtido (aproximadamente 58%) é usado na produção do whisky de malte.
As partes restantes "foreshots" e "feints" voltam a entrar no circuito, são redestiladas e aproveitadas como Low Wines.
Apenas se tem conhecimento de duas marcas de whisky de malte que usam a tripla destilação: a Auchentoshan e a Rosebank, ambas dos Lowlands.
Uma outra marca que usa Campbeltown, a Springbank, utiliza um processo equivalente a duas destilações e meia (malte de 21 anos).
Algumas das mais conhecidas marcas de whisky de malte
 
 
Highlands:
Aberlour Balvenie Blair Athol
Aultmore Benriach Caperdonich
Balblair Benromach Cardhu
Clynelish Glenugie Tomatin
Claigellacghie Glennury-Royal Tomintoul
Dallas Dhu Glenvale Tormore
Dalmore Highland Park
Dalwhinnie Inchgower Lowlands:
Deanston Malt Isle of Jura Auchentoshan
Dufftown Knockandhu Bladnoch
Glen Albyn Ledaig Kinclaith
Glenburgie Linkwood Rosebank
Glendullan Longmorn
Glen Elgin The Macallan Islay
Glenenesk Macduff Ardberg
Glenfarclas Bowmore
Glenfarclas 105 Highlands: Bruichladdich
Glenfidich MacPhati's Bunnahabhain
Glen Garioch Miltonduff Caol Ila
Glenglassaugh Oban Lagavulin
Glengoyne Old Fettercairn Laphroaig
Glen Grant Old Pulteney Port Ellen
Glen Mhor Strathisla Campbeltown:
Glenmorangie Talisker Longrow
Glen Moray Thamdhu Sheep Dip
The Glenturret Tamnvulin Spring Bank
 
Whiskey Irlandês
 
Tal como o Scotch Whisky, o Irish Whiskey vai buscar o seu nome à área geográfica e ao país onde é produzido, a Irlanda. É considerado Irish Whiskey apenas o que é destilado e envelhecido na Irlanda.
A produção do Irish é muito similar ao Scotch. No entanto, existem duas grandes diferenças entre eles: o número de vezes que é destilado e os ingredientes usados. O Irish Whiskey é destilado três vezes e o lote de cereais que entram na sua composição é muito vasto: 50% de cevada maltada, 30% de cevada não maltada, 10% de centeio e 10% de trigo. O aroma da turfa também contribui para outra diferença.
Na base de maltagem do Irish Whiskey não é usado o fumo da turfa para lhe dar aroma.
O Irish Whiskey devido à sua tripla destilação tem uma maior percentagem de álcool em comparação com o Scotch, quando à saída do alambique. Na comercialização ambos têm 40%.
 
Envelhecimento
 
É envelhecido em cascos de carvalho, que antes foram utilizados para Sherry, Rum, Brandy ou Bourbon.
Tem um período de envelhecimento não inferior a quatro anos mas que na maioria dos casos se aproxima mais dos 10 a 15 anos.
Particularidades
Das 1.000 destilarias legais existentes em 1779 apenas 246 ficaram a laborar após o lançamento de impostos sobre a destilação do álcool.
Este número foi decrescendo até 30, no ano de 1900. As destilarias centralizavam-se na área de Dublin, Belfast e Cork.
Desde o ano de 1966 apenas três grandes destilarias produzem Irish Whiskey: John Jemeson, John Power e a Cork Distillery Company. Estas destilarias formam o Irish Distillers Group, Lda., único produtor legal do Irish Whiskey e que produz dezasseis qualidades diferentes de whiskey. Este grupo controla também a mais velha das destilarias irlandesas ou até mesmo da Europa desde 1608, a Old Bushmills.
Na Irlanda começou a produzir-se recentemente o Whiskey de Malte (Irish Pure Malte).
 
Whiskey americano
 
Embora se costume chamar Bourbon aos whisheys americanos nem todos têm esta designação.
Eis alguns tipos de Whiskey Americano:
- Blended Bourbon
- Corn Whiskey
- Rye Whiskey
- Straight Whiskey
- Kentucky Bourbon Whiskey
- Sour Mash
- Tennessee Whiskey.
Blended Bourbon (Whiskey de Milho) - Whiskey produzido à base de milho.
Pode considerar-se Blended Whiskey quando tem no mínimo 20% de Straight Whiskey. Quando a percentagem mínima de milho é de 51% trata-se de um Bourbon Straight Whiskey.
Para ter a designação de Corn Whiskey a percentagem de milho deverá ser de 80%.
 
Rye Whiskey
- Tal como o Corn Whiskey é considerado um Blended Rye se na sua mistura entrar, no mínimo, 20% de Straight Rye Whiskey e Whiskey de uma ou mais destilarias. Se contiver pelo menos 51% de centeio (Rye) será um Straight Rye Whiskey. Quando misturado com vários Straight (puros) de destilarias diferentes trata-se de um Blended Straight Rye.
O Rye Whiskey tem um aroma mais forte que o Bourbon normal, por isso dificilmente são confundidos.
 
Straight Whiskey
- Segundo a lei americana, o Straight Whiskey tem de ser destilado a 160 Proof (Sistema U.S.), 80º GL, envelhecido em barris novos de carvalho, previamente queimados, durante um período mínimo de dois anos. Na altura do engarrafamento a sua graduação alcoólica deve variar entre os 40º e 55º GL. A mistura de cereais deve ter uma percentagem mínima de 51% de um dos cereais.
O Straight Whiskey não pode ser misturado com nenhum outro whiskey, apenas se lhe pode adicionar água.
O Kentucky Bourbon Whiskey deve conter na mistura um mínimo de 51% de milho. É envelhecido em cascos de carvalho por um período de dois anos. Produz-se em Kentucky ou então o seu envelhecimento faz-se na zona durante um ano.
O Kentucky Bourbon são os whiskeys americanos com maior aceitação no mercado interno e externo.
Os whiskeys de qualidade superior têm um período médio de quatro anos de envelhecimento. Só o whiskey americano pode ser considerado Bourbon.
 
Sour Mash
- O Sour Mash é um whiskey produzido com uma mistura de leveduras mais ácidas que o normal. Alguns Bourbon são produzidos através do sistema Sour Mash. No entanto, não é mencionado no rótulo com receio de afastar o consumidor ("sour" significa ácido, azedo).
 
Tennessee Whiskey
- É também um whiskey produzido pelo processo Sour Mash, filtrado através de carvão e uma fina camada de açúcar que lhe dá um paladar macio. É um Straight Whiskey de 90 Proff (450º GL) e envelhecido por um período mínimo de quatro anos. O Tennessee Whiskey foi produzido inicialmente por Jack Daniels. Actualmente existe o Jack Daniel's Whiskey, o mais conhecido dos Sour Mash Tennessee Whiskey, que na sua produção utiliza um processo de filtragem muito lento, através de carvão em cubas de 12 pés de altura (aproximadamente 3,5 m).
O Tennessee Whiskey é assim designado por ser produzido no estado de Tennessee.
 
Particularidades
Hoje todos os whiskeys americanos são destilados a partir do processo Continnous Still (Patent Still ou Coffey Still).
Se as leveduras usadas na fermentação são novas e frescas designam-se Sweet Mash.
Os Bourbon Whiskeys raramente são envelhecidos em barris usados anteriormente para Bourbon.
Os barris usados no envelhecimento do Bourbon são mais tarde utilizados no envelhecimento do Scotch Whisky (Malte).
Os whiskys designados Ligth Whiskey nunca são envelhecidos em barris novos queimados.
Os primeiros fabricantes de whiskey na América foram os emigrantes irlandeses e escoceses no ano de 1716/1717.
 
Canadian Whisky / Canadian Rye Whisky

Normalmente, o whisky canadiano é também conhecido por Rye Whiskey. No entanto, a sua designação deverá ser Canadian Whisky ou Canadian Rye Whisky, visto que na América também existe o Rye Whiskey.
Contrariamente ao que se tem escrito sobre o whisky canadiano, a lei canadiana não exige que a percentagem de centeio seja de 51%. Segundo a lei, o Canadian Rye Whisky deve ser destilado no Canadá e deve possuir o paladar e características normalmente atribuídas ao
Canadian Whisky.
O whisky deve ser destilado do grão de cereais. As proporções que se utilizam são do critério do produtor (nomeadamente 7 partes de milho para uma de centeio).
 
Fermentação
 
Depois da mistura dos cereais moídos ser efectuada numa cuba são-
lhe introduzidas leveduras que irão provocar a fermentação. Este processo demora de três a cinco dias.
 
Destilação
 
A mistura fermentada é destilada em alambique de processo contínuo (Patent Still/Coffey Still). Ao espírito obtido na primeira destilação chama-se High Wine. As destilarias canadianas, ao contrário das escocesas, não procuram reter os fortes aromas das matérias-primas utilizadas.
 
Envelhecimento
 
O álcool neutro é colocado em velhos barris queimados, usados anteriormente com Bourbon Whiskey, ou então, em novos cascos brancos de carvalho. O período máximo de envelhecimento, por lei, é de três anos, em casco, antes de ser misturado (Blended) ou vendido.
O governo canadiano não controla com tanto rigor o processo de envelhecimento como noutros países. Por isso, o álcool que se evapora durante o período de envelhecimento pode ser compensado com um espírito novo.
 
Mistura/Blendagem
 
Adiciona-se cerca de 10% de puro Rye Whisky à mistura a fim de lhe dar um aroma próprio. Acrescenta-se caramelo para lhe dar um pouco mais de cor. Após esta mistura o whisky pode ser comercializado ou então voltar para o barril para envelhecer, no caso de se pretender um whisky de melhor qualidade.
Todos os whiskeys canadianos são Blended (misturados) pois a lei americana não permite a sua comercialização, nos E.U.A., se tiverem a designação Straight.
 
"Pois... tudo isto e afinal em 2008 os Rolls Royce foram ultrapassados por um Honda"
 
Japones - Foi em 2008, considerado o melhor Whisky do Mundo 

 

 

 

 

Eleito em prova cega num concuso organizado pela Whisky Magazine

 

Entre os muitos candidatos, a japonesa Yoichi de 20 anos, foi considerada a melhor entre as melhores marcas. 

 

Este whisky, vendido a 190 euros por garrafa, com "aroma explosivo e um longo e doce final" segundo o júri, poderá aumentar progressivamente as suas vendas...

 

Bardochefe

 


Postado por bardochefe às 17:20
link do post | Dar Opiniões | ver opiniões (1) | favorito
Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Vodkas.....

Venho hoje mostrar as melhores vodkas mundiais. Partindo pela qualidade, visto que nem sempre os preços influenciam na qualidade. Provavelmente algumas não estão tão acessíveis à alguns leitores, mas se tiverem a oportunidade de provarem, por favor, não deixem de as provar.

E vamos ao ranking.

 

Imperia

Origem: Rússia

Garrafa da Vodka Imperia

A Imperia visa capitalizar a herança tradicional da vodka Russa utilizando uma receita do século XIX, desenvolvida por Dimitri Mendeleev (inventor da tabela periódica dos elementos), e patenteada pelo governo de São Petersburgo.

O trigo utilizado para sua produção é colhido no inverno, directamente do solo negro dos estepes Russos.

O processo de criação é bem atípico, pois a Imperia utiliza a água do Lago Ladoga (maior lago da Europa), passa por oito destilações para estabelecer uma óptima prova do material e, por fim é filtrada em carvão e cristais de quartzo para eliminar impurezas.

Skyy90

Origem: Estados Unidos  

Garrafa da Vodka Skyy90

A vodka SKYY foi criada a partir da reivindicação de pessoas que sofriam de dores de cabeça após consumirem vodka, devido a umas substâncias utilizadas na produção de algumas outras vodkas.

A SKYY deu mais um passo em relação às outras empresas, pois lançou no mercado a SKYY90, totalmente livre de impurezas e 100% aprovada pelos seus consumidores assíduos, produzindo um impressionante sabor fresco.

Jean Mark XO

Origem: França

Garrafa da Vodka Jean Mark XO

Vodka de conhaque? Por que não? A Jean-Marc XO vem numa elegante garrafa em forma de balão que promete qualidade acima da média. Elaborada a partir de quatro variedades de trigo francês, compreende-se o material de origem desta vodka.

Esta vodka sofre nada mais, nada menos, que nove, isso mesmo, nove destilações, ou seja, a Jean-Marc XO é uma vodka micro-oxigenada e filtrada também em carvão.

Engarrafada em cristal artesanal azul cobalto, com corpo pesado e um agradável toque de baunilha. Misturada num conjunto simplesmente harmónico, proporciona um sabor sublime das melhores vodkas do mercado, digna de bons apreciadores de vodka.

Ultimat

Origem: Polónia

Garrafa da Vodka Ultimat

A Ultimat está cheia de peculiaridades distintas que elevam a sua qualidade,que são:

Vodka proveniente de batata, para riqueza e corpo; trigo para luz, subtileza e suavidade e centeio para o sabor e o exprimir da sua complexidade.

Xellent

Origem: Suíça

Garrafa da Vodka Xellent

Os suíços são conhecidos pela sua neutralidade, diante disso, tiveram a brilhante ideia de produzir a vodka Xellent. Suíça de primeira, feita a partir de água de um glaciar e centeio, é triplamente destilada até alcançar a pureza das neves alpinas.

42 Below

Origem: Nova Zelândia

Garrafa da Vodka 42 Below

A vodka Call 42 Below é um produto limpo e de muito bom gosto, porque usa água de uma nascente de alta profundidade. O nome refere tanto a localização da destilaria 42º graus abaixo do equador e o seu teor alcoólico de 42% (também chamado de “degrees” em outros países).

Hangar One

Origem: Estados Unidos (EUA)

Garrafa da Vodka Hangar One

A Hangar 1 fornece precisamente aquilo que se espera de uma boa vodka: bom corpo, sem impurezas e contém um toque de licor proveniente da destilação de vinhos da Califórnia, o que lhe proporciona um sabor fantástico.

Em suma, Hangar 1 representa uma mistura de duas vodkas muito diferentes: uma, a partir do trigo americano, e outra a partir de uvas Viognier cultivadas na Califórnia.

Roth California

Origem: Estados Unidos (EUA)

Garrafa da Vodka Roth California

A Roth Califórnia é a única do mundo com a bênção de vodka dos E.U. Tribunal de Sommeliers Master, e é produzida a partir de quíntupla destilação de uvas da Califórnia.

Com um perfil mais agressivo que o seu sabor, produzida a partir de diversos grãos, esta mantém a sua individualidade até mesmo numa mistura de bebidas.

Stolichnaya Elit

Origem: Rússia

Garrafa da Vodka Stolichnaya Elit

Não confunda “Stolichnaya elit”, com sua irmã mais velha, a popular “Stoli”. Esta bebida é elaborada a partir de cereais, é triplamente destilada submetida a um único processo de filtração que eleva sua temperatura a 18º C. Praticamente é o resultado de uma óptima vodka com as seguintes características: encorpada, limpa, de textura suave e sabor diversificado.

Kauffman Luxury Vintage

Origem: Rússia

Garrafa da Vodka Kauffman Luxury Vintage

Segundo a Christian Navarro “um sucesso”, sommelier das estrelas, diz que a Kauffman Luxury Vintage Vodka oferece uma grande textura e sabor surreal.

A denominação Vintage geralmente aparece apenas no vinho e champagne, porém, esta vodka possui tal denominação em razão das técnicas utilizadas na sua produção.

A empresa que produz a Kauffman Luxury Vintage Vodka procura inovar o sabor da vodka clássica com muito requinte, elegância e acima de tudo “sabor inigualável”.

 

 

Bardochefe

 

 

 


Postado por bardochefe às 19:18
link do post | Dar Opiniões | favorito

.Chefe


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.últimas

. GIN's para todos os Gosto...

. O tal Gin ... Para quem g...

. O CHÁ - A segunda bebida ...

. Para saberem tudo Sobre o...

. FOTOS Pop up Bares

. A moda dos POP-Up's

. Melhores Bebidas do Ano -...

. A ARTE DO CAFÉ

. AMUSE-BOUCHE

. Decorações Cocktails

.Cábula do Chefe

. Outubro 2016

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Chefe


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.subscrever feeds